fbpx Skip to content

O Whatsapp é usado no dia a dia de milhões de pessoas no mundo todo, inclusive empresas, e está constantemente sendo atualizado. Uma das novas funcionalidades que trouxe muita curiosidade nos usuários foi o Whatsapp Pay, você sabe como ele funciona? Será que ele é realmente seguro? Vem comigo que eu te explico!

A plataforma

O WhatsApp foi criado em 2009 e é muito presente nas nossas vidas, hoje é difícil imaginar como seria um mundo sem ele ou outros aplicativos de mensagens, especialmente, pois o aplicativo oferece muitas ferramentas e consegue conectar mais de 1 bilhão de pessoas de 180 países. Diariamente 55 bilhões de mensagens, 4,5 bilhões de fotos e 1 bilhão de vídeos são compartilhados por meio do app.

O que contribuiu com as melhorias do WhatsApp foi a compra do aplicativo pelo Facebook em 2014, desde então, diversas ferramentas foram implementadas na plataforma, e uma delas foi o WhatsApp Pay. 💲

O que é e como funciona o WhatsApp Pay?

O WhatsApp Pay é um tipo de iniciador de pagamentos, ou seja, é uma ferramenta que consegue movimentar de maneira básica o dinheiro que está na conta de um usuário.

E de maneira básica, queremos dizer que plataforma não consegue, por exemplo, oferecer financiamentos para o usuário, mas consegue realizar pagamentos, ignorando os relacionamentos com bancos e outras empresas financeiras. Tudo isso acontece sem taxas extras do WhatsApp Pay.

Essa ferramenta do WhatsApp foi aprovado pelo Banco Central no dia 30 de março de 2021 e para usar a ferramenta, você precisa acessar uma conversa do WhatsApp e clicar no botão “R$”, que está ao meio da seguinte imagem:

Depois disso, você digitará a quantidade que deseja transferir para a pessoa da conversa e fará seu cadastro na plataforma, que consiste em adicionar suas informações pessoais, o cartão que você usará na transferência e na criação de PIN, que servirá como sua assinatura no serviço.

É possível fazer até 20 transferências por dia e cada transferência tem o limite de mil reais, tendo o limite mensal como 5 mil reais. A ferramenta é muito parecida com o Pix e os criadores desejam uma integração das duas plataformas no futuro.

WhatsApp Pay é seguro?

Sim! Como já citado, o WhatsApp consegue interagir de forma básica com o dinheiro que está na conta do usuário. Ele não tem acesso ao dinheiro, mas sim ao processo de exigir o banco liberar o dinheiro.

A primeira forma de proteção é o PIN criado pelo usuário, que em certos smartphones pode até ser cadastrado também usando as digitais e o reconhecimento facial da pessoa. Além disso, existe uma criptografia entre o celular e os servidores do aplicativo, o que ajuda na proteção das informações.

A plataforma também contém diversas aplicações internas de proteção de hardware e software, que são monitoradas integralmente. Ademais, o aplicativo disponibiliza as seguintes ouvidorias para resoluções de problemas e esclarecimento de dúvidas: 0800-047-4683 e 0800-047-4699 (para pessoas deficientes auditivas ou com deficiência da fala), ambas funcionam entre 9 hrs até 17 hrs.

O PIN consegue proteger o usuário de fraudes pois não é possível transferir nenhuma quantia sem essa informação, e claro ele não deve ser compartilhado com ninguém. Além disso, quando o WhatsApp é reinstalado em outro celular, as informações são resetadas, o que consegue protege o utilizador de alguma violação.

Contudo, como o WhatsApp Pay é um iniciador de pagamentos, não é possível reverter uma transação; portanto tome cuidado com fraudes e se atente com suas informações pessoais.

Concluindo

Nós sabemos que a ferramenta pode amedrontar certas pessoas, mas saiba que o WhatsApp Pay ajuda muitos usuários diariamente, e consegue transacionar quantias de maneira rápida e segura. Muito obrigado pela leitura e conte com a gente para mais posts sobre tecnologia, negócios e empreendedorismo.

Gostando do nosso conteúdo?

Aproveite e assine nossa newsletter e receba todos os conteúdos diretamente no seu e-mail. Assina sim! É de graça! 💚

Últimos posts

Nenhum comentário. Venha iniciar um bate papo aqui em baixo!


Deixe seu comentário